Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2011

Quem diz é quem é!

“Acho parvo o refrão da música dos Deolinda que diz «Eu fico a pensar, que mundo tão parvo, onde para ser escravo é preciso estudar». Porque se estudaram e são escravos, são parvos de facto. Parvos porque gastaram o dinheiro dos pais e o dos nossos impostos a estudar para não aprender nada...
... É claro que os jovens tiveram azar no momento em que chegaram à idade do primeiro emprego. Mas o que cantariam os pais que foram para a guerra do Ultramar na idade deles?”
Isabel Stilwell no Destak
http://www.destak.pt/opiniao/87876-a-parva-da-geracao-parva

Se há coisa que me irrita sao as pessoas que têm um pedaço de papel público onde contribuir com algo bom para o mundo e escrevem blasfémias egocêntricas como este artigo.
Ora entao a senhora está incomodada porque os jovens estao revoltados. Porque a senhora acha que estar desempregado nao é metade de mau do que era ir para a guerra do ultramar. Acha que os licenciados nao têm emprego porque nao querem. Que fazem estágios e horas extra de graça…

Amor é papel, encadernado e editado, e se arder vê-se.

Imagem
Eu olhei para ele e ele olhou para mim. Assim ficámos por alguns instantes, parados e calados, trocando olhares embevecidos.

Tentei decifrar o que sentia. Era um sonho, sim, mas nao era só meu. Era um sonho dividido com outros 57 sonhadores, como eu.

Ele era um só.
Um só para tantas ponderaçoes do coraçao impressas em ideias bem pontuadas.
E ele estava ali, tal qual metro das 6 da tarde, só e lotado ao mesmo tempo.
Estava ali, acolá, além e ali outra vez. Tinha uma vitrine vip exclusiva com tapete vermelho. E fotografias nos posters da porta de entrada.



Eu continuava sem saber bem o que sentir. Suponho que o pontapé de saída do jogo que desejávamos exasperadamente ganhar é sempre difícil de interpretar.

Ele nao tinha dúvidas. Exibia-se orgulhoso e seguro, com o seu título calculadamente emotivo “Textos de Amor”, o seu tamanho saboroso para levar nos transportes e a sua capa fugida ao cliché dos coraçoes vermelhos em fundo rosa fluorescente (ou vice-versa). Que é o que se espera de um li…

Ossos do ofício desmontam-me o esqueleto

Imagem
Subiram-me o salário. O que é motivo de alegria. Mas uma pessoa nao pode estar contente se o salário sobe 5% e os impostos (um tal IRPF que já ganhou o meu total desapreço) sobem 10%. Vai de apelar às altas autoridades da empresa e à gestoria porque isto de me estarem a pagar mais e eu estar a receber menos nao é, digamos, muito proporcional.
Somando imposto mais contençao mais imposto assolampam-me assim como quem nao quer a coisa, vulgo cara podre, 21% do meu humilde salário. VINTE E UM POR CENTO!
Ai nao faz mal porque depois devolvem (uma parte) na declaraçao de renda do próximo ano. Ah entao estou muito mais descansada. Eu ando aqui a trabalhar mais horas que um relógio sem cobrar horas extras, com fins de semana e dias de S. Valentim incluídos, ocasionalmente desempenhando tarefas como porteira, bartender ou fotógrafa e, este mês, dando literalmente a cara pela empresa com total exploraçao dos meus direitos de imagem, para receber menos dinheiro por mês? Na eventualidade de daqu…

O primeiro Domingo de Fevereiro

Nem 4th of July, nem Thanks Giving. O dia pelo qual os americanos mais anseiam é o Super Bowl. Sempre no primeiro Domingo de Fevereiro, certinho como a ressurreiçao de cristo no Domingo de Pásqua.
É o evento que tem tantos espectadores como uma final do mundial, o evento em que o preço dos anúncios é algo que dava para eu viver que nem um shake árabe com um harem de odaliscos composto pelos machos dos anúncios da gillette , o evento que é, tecnicamente falando, uma fanfarra.
Infelizmente eu nao comparto a excitaçao do povo americano. Para mim o Super Bowl é, provavelmente, a pior noite do ano. Porquê? Porque é o evento em que tenho que gestionar reservas para mais de 50 pessoas, cobrar bilhetes de entrada, expulsar gente sem bilhete, vender menus, dar tickets de bebida e trancar toda a gente no bar a partir das 3 da manha para parecer que estamos fechados, porque é ilegal continuarmos abertos. Sao horas de eloquente trabalho, desde as 10 da noite até que o jogo acabe (4.30 da manha!) …