Mensagens

A mostrar mensagens de Novembro, 2013

O teto pelo chão

Para aquelas pessoas que se queixam de que sempre que lavam o carro chove (olá pai!), aqui fica uma consolação: ontem limpei a casa e o teto espalhou-se pelo chão.  Tudo começou com um estrondo repentino a meio da noite, daqueles que nos acordam em sobressalto. Daqueles mesmo fortes, que nos fazem levantar da cama para ir ver o que se passa, não obstante os 2 graus centígrados fora dos lençóis.  Podia ter sido a caída do secador, do straightner, do telemóvel, de um anjo, de um fantasma, de um espírito diabólico! Mas não, foi só um pedaço do teto. Ah! Então pronto, está tudo bem... . Estaria, se tivesse sido coisa de uma noite, descomprometida e informal. Mas pela manhã continuou a cair, tranquila e estrondosamente. Não é o teto em si que cai, é a pintura do teto.  Recém-pintada após uma infiltração acidental que me inundou a casa no mês passado.  Sim, também a tinha limpo no dia em que cheguei e descobri que em vez de um hall e uma sala tinha então uma piscina interior, onde os sac…

MoMA

Imagem
Esta semana, as cortinas abriram-se para ver nevar pela primeira vez, depois do Verão. Era uma neve miudinha, que já não deixava rastro. Quem abriu as cortinas mais cedo, ainda viu o asfalto da côr do algodão. Eu não. Menos mal,  porque para mim a neve é uma deceção. Não acho piada nenhuma a termómetros abaixo de zero,  narizes a pingar e nós no cabelo, cortesia do gorro e do cachecol. A neve é muito bonita sim senhor, para quem não tem de sair de casa. Enfim, não se pode esperar que alguém meio portuguesa (que vivia no Algarve) e meio brasileira, morra de paixão pela neve, pelo ski ou pela patinagem no gelo. É como esperar que os camelos queiram aprender a nadar ou que os ursos polares fiquem morenos. Tudo isto para dizer que no dia dos primeiros flocos de neve em NY, eu estava mesmo entusiasmada era com a composição em vermelho azul e amarelo do Piet Mondrian, em exposição no MOMA. Queria ver a “fonte” do Duchamp, mas o urinol não estava lá. Esperava mais côr nos quadros do Matis…

No Madison Square Garden

Imagem
O japonês (supondo que era japonês mas podia muito bem ser coreano ou chinês) ajoelhou-se e abriu a caixa. A japonesa (supondo que era japonesa mas podia muito bem ser coreana ou chinesa) viu o anel e não respondeu logo. Olhou-o como uma cara de “eu até gostava de ti mas agora que me fizeste isto estou  reticente e com alguma vontade de te estrangular”. Ele não percebeu, ficou ali ajoelhado com um sorriso bobo debaixo dos óculos. À espera.... Ela lá disse que sim, porque imagino que seja difícil dizer que não em frente a 20.000 pessoas.
O Magic Johnson e o Mc Enroe bateram palmas. Um grupo de criancinhas vestidas de Snoop Dog meets 50 Cent, dançaram hiphop. O que não sensibilizou o público em absoluto, porque depois continuaram a gritar BULLSHIT! BULLSHIT! BULLSHIT!. Um rapaz ganhou 1.000$ porque acertou dois lances livres. Podia ter ganhou muito mais se tivesse conseguido encestar desde a linha do meio campo. Vou-me informar sobre como participar porque encestar desde o meio campo,…

Graduation time!

Imagem
Há tanto tempo que queria isto e agora já está feito. Está aqui na mesa da sala, com 116 páginas e um título provisório.  Recebemos um diploma, fizemos um mini lanche, levámos flores e bombons à professora (ficámos amigos dela no facebook). Escrevemos um guião. Não será o guião de um Óscar, não será a versão final do guião e o mais provável é que nem sequer seja um filme. Mas é o nosso primeiro guião.  O nosso bebé. O que mais queríamos acabar e o que nos deixa com uma lágrima a pender dos olhos por já termos acabado. Foi o fim de oito semanas de sequências, beat sheets, private moments, centenas de cenas, diálogos e personagens. Fictícios e verdadeiros. Oito semanas a almoçar em superfícies de plástico. Oito semanas de luta com a impressora da escola. Oito semanas de quarta-feiras no Rathbones porque fazem uma promoção com as chicken wings. Sabe a pouco acabar assim... em oito semanas. Queria prolongá-las um  por aí, pela imsensidão do tempo sem medida. Que é, mais ou menos, quan…