Uma definição pessoal

AMIZADE:

Sair à noite até às 6 da manhã, dormir 4 horas aos soluços com medo de não acordar a tempo, levantar-se de um salto com o despertador para cortar cebola. Fazer uma salada e 20 sandes de chouriço, presunto e queijo, enquanto o vodka da noite anterior se manifesta no estômago, incómodo.  
Organizar seis sacos com cesta de piquenique, jogos, decoração, comes e bebes e geleira, e carregar com tudo como se fosse de mudança, sob o sol ardente do primeiro dia de Verão.
Ir ao party&fiesta da Rambla, onde parece que é Halloween o ano todo porque as trabalhadoras têm sempre cara de zombie e movem-se a uma velocidade de 0,5 por hora.
Esperar, pacientemente, meia hora, para que encham 4 balões com hélio e encontrem os suportes e os cordéis para cada balão.  Carregar com 4 balões gigantes Rambla acima.
Chegar à praia com todo arsenal, mais os balões, e fazer o mise en scène para um piquenique surpresa, lutando ferozmente contra o vento para erguer os balões que, por sua vez, se voltam ferozmente contra mim.
Estabelecida a toalha de piquenique na areia com a respetiva decoração, comes e bebes, pistolas de água e chapéus em forma de polvo, e balões descontrolados em voos assassinos, resta esperar uma hora até que cheguem os demais convidados e o aniversariante. Que é o marido da minha melhor amiga, que lhe organizou um piquenique surpresa para celebrar o seu 30º aniversário!
E enquanto estão todos na praia a gozar do piquenique, eu já tenho que voltar para casa outra vez para tomar banho e trocar de roupa, apanhar o metro e iniciar uma jornada de 6 horas de trabalho, até à uma da manhã.
Depois de tudo isto, chegar à cama rebentada e achar que valeu a pena, pelas caras de felicidade da minha amiga e do marido, que diz que teve o melhor aniversário de sempre!

E isto, meus caros, é a amizade fora do dicionário. 


Comentários

Mensagens populares deste blogue

A saga da foto do passaporte

Episódios da vida real

Só uma vez, para variar...