Bora lá Malta!

Algures entre a África e a Sicília, há um país em forma de ilha, onde se fala árabe com nuances de italiano, e inglês com um sotaque que, de quando em quando, se revela indecifrável.  
Guia-se pela direita e os transportes públicos não têm boa fama, facto do qual os taxistas se aproveitam de maneira garganeira.
Malta é um país pequenino, ideal para estar à beira-mar, o que é praticamente o tempo todo. Desde a costa de Qawra até a ilha de Gozo, passando pela capital Valletta, o mar está sempre à vista dos olhos, mesmo para quem não vê bem sem óculos.
É um sítio peculiar, com uma mistura de gentes que os torna muito heterogéneos, sem traços únicos característicos. Ao contrário de nós, que como toda a gente bem sabe, se somos portuguesas temos todas bigode.
Ironias à parte, Malta tem várias atrações que valem a pena visitar, as minhas preferidas foram as belezas naturais:
As Caves dos Piratas na ilha de Gozo,


A Azurre window, também na Ilha de Gozo, com uns penhascos deliciosos para subir, ignorando os sinais de perigo iminente. Houve até um pequeno Kamikaze que se atirou lá de cima e saiu ileso, arroupado por um aplauso das massas de turistas que presenciaram a façanha. Nesse momento, eu estava a subir até ao topo, sozinha, com chinelos de praia e um vento que não ajudava ao equilíbrio. Confesso que me tranquilizou saber que podia cair do abismo e sair viva para escrever um post no blog a contar. Para os fãs de Game of Thrones, consta que filmaram episódios aqui, antes de emigrarem para a Andaluzia.    








A Lagoa Azul, não a do filme, mas provavelmente a água mais transparente e bonita em que já entrei.  Há só um pequeno problema, o espaço disponível em terra é mínimo e as pessoas ficam ali assolapadas e apinhadas umas em cima das outras. Não sei se alguma vez tiveram a oportunidade de ver aqueles documentários sobre a época de acasalamento dos pinguins, quando se encontram todos numa praia e ficam ali bem juntinhos? Pois a Lagoa Azul é mais ou menos isso, mas sem gelo.


O Café del Mar, que não deveria contar como beleza natural já que é  um franchising do mítico homónimo de Ibiza, mas tem uma piscina com vista à imensidão do mar, digna de hotel 5 estrelas em Balí. E depois tem festa todas as noites e é sempre uma animação.  O nosso hotel ficava a apenas 5 minutos a pé, portanto passei lá algumas noites e uma bela tarde de Domingo.






Sei que vos deixo com vontade de férias e acompanho-vos no sentimento, eu tenho vontade de voltar.
Malta é um país low profile, tímido até, que nem toda a gente sabe encontrar no mapa (eu não sabia), mas onde se está mesmo bem!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Só uma vez, para variar...

Episódios da vida real

1...