Sai daí!!!

Não sei o que é que os miúdos de hoje em dia fazem ao sábado à tarde. No meu tempo (depois dos 30 passamos a ter autoridade sobre expressões como esta), eu e as minhas amigas víamos filmes de terror com as persianas fechadas, enquanto a minha irmã escondia as bolachas e os chocolates da dispensa.  Em alguma ocasião, tentámos também produzir um filme de terror, encarregando-nos de todos os departamentos, o que se revelou uma tarefa hercúlea e um grande fiasco.
Hoje em dia estou mais sofisticada, em vez das matinés de sábado com as persianas fechadas, vou à sexta à noite aos Cines Verdi de Barcelona em versão original, mas continuo a gostar de filmes de terror. Gosto daquela vontade contraditória de não querer ver, mas deixar um olho aberto, daquele salto na cadeira acompanhado de um grito de medo e uma pequena taquicardia, daquele nervosismo ao ver o personagem principal ir direto ao seu carrasco e daquela supremacia snob de dizer “sai daí seu estúpido, não vês que te vão matar?!”.
Ontem fui ver um filme que se chamava precisamente assim: “Get out!”. Um título perfeito para o que vinha a ser a história: mais que terror era um thriller de suspense, daqueles que se formos juntando as peças tudo faz sentido, em vez de ser só um senhor com uma máscara e uma serra eléctrica na mão a correr atrás de uma rapariga com uma t-shirt molhada.
Achei o guião muito original, o que é sempre difícil, mas ainda mais num filme de terror. E depois tinham ali um personagem cómico que encaixava como lego e atenuava a tensão.

Não vou contar nada, deixo aqui o trailer para quem tenha curiosidade, e a recomendação para quem goste do género e para quem não goste também, porque este vale mesmo a pena!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A saga da foto do passaporte

Episódios da vida real

Só uma vez, para variar...